SOCIAL MEDIA

08/11/2016

O que eu achei do ENEM 2016


Neste último fim de semana o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), cuja nota é principal acesso a muitas redes do Ensino Superior no país, foi realizado para mais de 8,4 milhões de estudantes (Fonte). Eu me inscrevi no ENEM 2016 e fui convocada a fazer as provas em um bairro próximo de casa. 

Estou no último ano do curso de Ciências Biológicas na Universidade Federal Rural de Pernambuco, que neste momento encontra-se ocupada em decorrência de movimentos contra a PEC 241 e a nova medida provisória para o Ensino Médio. Eu fiz o ENEM só uma vez, em 2012, e tinha sido na UFRPE. Caso eu tivesse sido chamada para fazer lá de novo, eu teria sido relocada para as provas que acontecerão em dezembro. Como não fui, fiz a prova neste fim de semana.

Então vamos pra parte que eu conto como tudo aconteceu:
Meu preparo para esse ENEM


No início do ano eu cheguei a montar um cronograma de estudos envolvendo todas as matérias do Ensino Médio. Mesmo estando num período onde eu já estou saturada dos trabalhos da Universidade, eu resolvi tentar conciliar com outros estudos. Peguei um livro de cursinho pra estudar matemática e depois que me deparei com o conteúdo fragmentado, pensei: "Por que vou investir meu tempo nisso?". 

Resolvi só me dedicar à universidade esse ano e pro ENEM só revisei algumas coisas básicas de matemática em um livro que tenho que simula cálculos e explica tudo bem direitinho.
1º dia - 05 de novembro - Prova de Ciências Humanas e Ciências da Natureza


Eu já conhecia o local da prova e tinha duas linhas de ônibus disponíveis para chegar lá. Mesmo assim, fui ansiosa, saí de casa às 10:00 horas e cheguei lá de 10:30. Como Recife não possui horário de verão, os portões abriram às 11:00 horas e as provas começaram de meio-dia e meia.

Peguei o caderno azul e comecei a prova pelas questões de Ciência da Natureza, mais especificamente as de Biologia, que é o curso que eu faço. Não tive muitas dificuldades, mas depois que eu cheguei em casa e li muitos comentários de que a prova estava difícil e além do que se vê em Ensino Médio, percebi que o nível de dificuldade dos assuntos estava bem próximo do que eu vi na Universidade.

Levei 01 hora para responder as questões de Ciências da Natureza que eu julguei mais fácies e logo pensei "não vai dá tempo de ler essa prova de novo". Em 2012 eu tentei ler a prova direitinho e fui uma das três últimas pessoas a sair da sala (as três últimas pessoas tem tem que sair juntas). E não queria passar por isso de novo!

Das questões de Ciências da Natureza que sobraram, percebi que algumas eu sabia responder e até me lembrava de alguns cálculos de química que até então não tinha praticado mais. Não me surpreendi com Física, sempre soube que as questões são mais complexas do que as do meu ensino médio na escola pública, muito fraco por sinal. Chutei a maioria, mas reconheci que poderia ter revisado alguns cálculos como resistência, potência e outros, que se eu ainda soubesse a lógica poderia ter acertado.

Decidida a ser prática, fui responder a prova de Humanas e achei os textos curtos e logo analisava as respostas e respondia. Acabei terminando a prova faltando mais de 1 hora e meia para o tempo acabar. Fiz uma pausa, comi uns biscoitos, respondi ao gabarito com calma e fui embora pra casa, fazendo questão de levar o caderno.
2º dia - 06 de novembro - Prova de Redação, Português e Matemática


Saí de casa mais tarde e quando cheguei lá, depois de quase uns 10 minutinhos, os portões se abriram. Nesse dia eu não comi nada, porque ou eu comia ou eu respondia a prova a tempo.

Peguei o caderno cinza e, como sempre, comecei a prova pela redação. Minutos antes eu estava pensando que eu não tinha propriedade pra falar de nenhum assunto, já que eu não tinha lido muito, mas quanto à escrita em si eu não estava com problemas. Quando eu li "intolerância religiosa" repetidas vezes na página de orientação à redação quase chorei de felicidade.

Como já falei aqui, eu sou agnóstica e passei por uma fase longa de críticas e reflexões sobre quem se julga participar da "religião certa", de quem julga quem não participa das religiões mais populares aqui no Brasil ou até mesmo de quem julga quem é ateu. Nunca entendi quem fala "pelo menos a minha religião é baseada em lógicas e fatos" quando toda religião e até mesmo pra uma pessoa não ser crente ela possui lógicas e fatos. Não é mais lógico e mil vezes melhor reconhecer que cada religião e crença possui sua beleza e mesma condição, não havendo uma "certa", "errada", "melhor" nem "pior"?

Voltando, o tema da redação era "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil" e eu apresentei a escola como espaço para formar cidadãos críticos e reflexivos, propondo que houvessem espaços para debates onde as diversas religiões fossem apresentadas e os estudantes pudessem entender a origem e significado de cada uma, já que muitas pessoas são ignorantes justamente porque só conhecem o que lhe foi submetido e não conhece o que é diferente. 

Assim os alunos poderiam compreender que é inadmissível menosprezar ou impor uma religião acima de outra, quando o mais sensato é apreciar cada religião cada cultura e cada cidadão, afinal, vivemos numa sociedade muito diversa e a existência das diferenças não anula cada uma separadamente.

Terminei a redação em cerca de 1 hora e a transcrevi na folha oficial sem nenhum erro ou rasura. Eu escolhei Língua Inglesa e achei as questões fácies, só fiquei com dúvida na sobre a tinta para tecidos humanos. Comecei a responder as questões de língua portuguesa e fiquei irritada várias vezes com os textos enormes, que dificultavam que eu fizesse a prova com total consciência e no tempo proposto.

Comecei a prova de matemática faltando cerca de 2 horas e 30 minutos. Respondi as questões que pra mim eram mais fácies, como as que envolvia moda, média aritmética, probabilidade, lógica e análise de gráficos. Quando me restou apenas 1 hora de prova, não li as questões que eu julguei mais difíceis e chutei, e comecei a responder o gabarito até faltar 30 minutos de prova e eu poder levar o caderno pra casa.
Meu saldo do ENEM:

Eu não sei por que mas fiquei com um pressentimento de que esse ENEM vai ser melhor pra mim do que o que eu fiz em 2012, apesar de eu achar que acertei menos, mas estou super confiante com a nota da Redação. Da última vez que gostei de um tema da redação foi na prova da UPE em 2012 sobre "Violência" e minha nota foi 9. No Enem de 2012 eu tirei 800 na redação e me ajudou muito.

Eu achei a prova bem mais difícil do que a que eu fiz em 2012 e pelo visto a tendência é a prova se manter assim. Ainda acho o ENEM uma prova muito cansativa e incapaz de ser feita com total capacidade lógica e aproveitamento de todas as questões no tempo oferecido. Não vou olhar os gabaritos agora, diferente de como eu fui no meu primeiro vestibular, não vou me cobrar tanto e nem ficar ansiosa.

Com minha experiência no ENEM eu percebi que com um desempenho mediano eu consigo entrar nas universidades federais daqui, e fora isso existem segundas, terceira chamadas, lista de remanejamento... Então, sem preocupação!

Eu fiquei tão saturada com essas provas que minha cabeça ainda está desnorteada, não sei como consegui escrever esse post hoje! Não aguentava olhar para o blog e nem fazer qualquer coisa que exigia trabalho da minha mente. Estou literalmente com "ressaca" do ENEM. *O*
Mas e aí, fizeram a prova? O que acharam? Sobreviveram? haha

Créditos das imagens: 1 2 3 4

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários :

  1. Não fiz o enem esse ano, não me preparei, então resolvi deixar para o ano que vem. Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não me preparei, mas resolvi arriscar. Tô em uma fase diferente e não tô me cobrando tanto, por isso não fiz tanta questão. Boa sorte pra nós <3

      Excluir
  2. Oi Juliana
    Acredita que eu lembrei de você durante a minha redação? Mas eu não lembrava a palavra certa ( que agora eu vi que é agnóstica).
    A minha proposta foi um pouco diferente da sua mas teve o mesmo fundamento.
    Você jura que achou a prova fácil?Eu tinha achado um pouco complicada algumas questões.E em Ciências da Natureza eu também não fui muito bem , chutei muito...
    Mas gostei da sua confiança .
    Desejo sucesso.
    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito sim! Eu fiquei me perguntando "e se eu tivesse falado sobre isso várias vezes na internet, seja num blog ou num canal no youtube, será que influenciaria na redação das outras pessoas?" haha.
      Eu tô com um pressentimento não sei porquê de que esse ENEM vai ser melhor do que o primeiro que eu fiz, mas a prova estava numa complexidade bem maior. Sou de Biológicas mas minha nota em ciências da natureza sempre sai menor por conta de Física e Química, não tem jeito, é chutar rsrs
      Obrigada pelo comentário ^^
      Beijos

      Excluir
  3. Ju, eu consegui bolsa 100% pelo enem+prouni no meu curso de Letras e cara, no meio da faculdade, resolvi prestar enem só pra ver como seriam minhas notas e eu dupliquei o alcance por causa dos conhecimentos que adiquiri na faculdade e que eu não tive acesso estudando em escola estadual.
    Cada ano que passa o rendimento escolar cai e as provas nacionais exigem mais dos alunos. É um cenario bem difícil pq como eu dava aula em escola estadual e sei como funcionam as coisas...
    Adorei o post!
    A Bela, não a Fera | Youtube A Bela, não a Fera | Fã Page no Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu senti que agora pelo fato de eu já estar terminando a universidade me ajudou no meu desempenho. Muito provavelmente se esta prova de 2016 fosse aplicada no meu ano do ensino médio eu teria um desempenho menor.
      Você só estudando já é puxado, imagina trabalhando e estudando! Eu resolvi de certa forma relaxar... :)
      Um beijo e obrigada por comentar <3

      Excluir