Não sei brincar de fingir amar


Sempre mantive meu coração bem guardado. Por mais que ele ousasse querer seguir seus próprios caminhos, eu soube ser racional e dizer "vai com calma!". Ele não parava de sonhar em bater mais acelerado por alguém. Ele queria a todo o custo ter outra razão para pulsar. Queria sentir altas doses de dopamina e precisava de doses de sentimento. Eu já estava com os efeitos colaterais causados por toda essa falta de envolvimento em paixões. Mas não era culpa minha.

De vez ou quando apareciam alguns rapazes. Sabiam demonstrar que estavam interessados, mas nenhum deles parecia se importar com meu coração. Estavam preocupados com coisas escassas, fúteis, rasas, efêmeras... A primeira palavra de carinho fez meu coração quase sair pela boca, a primeira sensação de se sentir desejada por alguém quase fez com que ele morresse estufado de tanto orgulho. Mas faltava algo.

Receber mensagens de "estou interessado em você", "quero te conhecer mais a cada dia" e ser chamada de "princesa" ou de "minha linda" tocou no meu vazio. Era tudo o que meu coração precisava ouvir. A emoção foi tanta que ele pareceu sair do mediastino e viajou por lugares que desconheço, mas certamente fora do meu campo cerebral e da minha linha de raciocínio. Estou morta? Não... Estou apaixonada.

Precipitado, meu coração já estava ocupando o interior de outra pessoa. Realmente acreditei nos encantos dito por outro alguém, não que fossem de fato verdadeiros, mas eu queria enxergá-los da melhor maneira que eu queria enxergar. Não me importavam os conselhos de amigas de que "não vale à pena se envolver com ele". Eu conhecia ele, não conhecia? Eu gostava de me sentir bem com que ele, não gostava? Eu queria viver, não queria? Então eu escolhi viver... Sem meu coração e com parte da minha razão perdida, mas escolhi viver.

O tempo passa...

"Opa, por que ele não quer me adicionar nos ciclos de amizade dele? Por que ele elogia outras garotas e não a mim? Por que ele não quis mais me dar bom dia? Por que ele fala mais de prazer do que me tratar de outras formas especiais? Ei... Isso tá errado! Ei, eu não gosto disso! Ei, não quero ser tratada assim!!! Ei, estou me sentindo magoada. Por que você está fazendo isso? Isso era importante pra mim!"

"Não tá vendo que isso que você está fazendo é errado? Ei, não me chama de maluca por eu estar magoada e estar te cobrando algo, eu não sabia que seria desse jeito! Eu achava que a gente ficava junto porque você gostava de mim! Você falou que ia deixar o tempo passar para se decidir... E só depois de tudo já ter sido feito foi sincero! Ei, por que é mais fácil pôr a culpa em mim do que assumir que você se afastou por ter me passado uma imagem de você que me fez me sentir segura, quando você sabia que se tivesse sido honesto eu sequer me envolveria com você? Por que não assume que me enrolou, que só quis me usar?"

Eu realmente sou o problema.

Por que eu imaginei que, depois de muito tempo sozinha, alguém que fosse chegar quando eu menos esperasse e dissesse coisas que os outros não disseram seria alguém que me faria feliz? 

Por que eu entreguei meu coração a uma pessoa que ainda não tinha se mostrado digna de confiança e resolvi arriscar?

Por que eu achei que ter mantido o meu coração guardado durante esse tempo todo foi o que fez eu me sentir sozinha e que eu estava errada em me comportar assim?

Por que eu fui fiel aos meus sentimentos e quis fazer com que, mesmo vendo que estava tudo dando errado, desse um jeito de as coisas estiverem bem no final?

Não, eu não sei brincar. Não sei fingir que não era importante pra mim e que estou bem. Não sei fingir que não fiquei triste. Não sei brincar de me entregar por pedacinhos. Ou sou tudo ou sou nada. Não, não sei brincar de fingir que nunca te conheci ou que eu nunca gostei de você, ou que eu posso ficar com você e te abandonar num piscar de olhos por outro. Não, não sei brincar de "arrumar" outro. Não, não sei bloquear você. Isso dói.

Dói saber que fazendo isso estou assumindo que entrei em um jogo quando eu pensava que você realmente se importava comigo. Dói saber que estarei tentando fingir que não tive meus sentimentos magoados. Dói saber que fui usada. Dói saber que me preservei durante esse tempo todo e vi toda a minha preciosidade jogada no lixo. Não, não achei justo e errei em querer fazer justiça com minhas próprias mãos. Mas dói ainda mais saber que eu tive grande culpa nisso porque confiei em você. Dói saber que mesmo estando muito triste tentei desabafar e tudo o que eu sentia foi visto como perda de sanidade.

Meu coração não se encantou por promessas de prazeres efêmeros, você sabe disso. Meu coração se encantou por palavras de carinho, por palavras que pareciam sinceras. Hoje meu coração não se anima mais com nada, nem com um olhar amoroso, nem acredita que um dia alguém realmente o amará. Ele ouviu que "Tudo o que eu quero é te fazer segura e protegida ao meu lado" e recebeu um escanteio. Ele ouviu que "No dia que eu não quiser mais nada com você serei o primeiro a te dizer" e se deparou com um silêncio que dizia tudo, a falta de coragem de dizer que simplesmente vai se afastar como se meus sentimentos não fossem nada. Ele ouviu que "Não vou sair da sua vida nunca a não ser que você peça" e ouviu um "Você só prova a cada dia que me afastar de você foi a melhor coisa que fiz, ME ESQUECE" que foi doloroso. 

Claro que eu parecia cada vez mais desequilibrada.

Já tinha entregado meu coração e perdido minha racionalidade, quando eu deveria ter ido com calma e escutado meu cérebro antes de deixar meu coração confiar nas palavras que você me disse e no que você parecia ser.

A culpa é minha por ter sido fiel aos meus sentimentos.

A culpa é minha por não saber entrar nessa brincadeira que é fingir amar alguém.

(Imagem).

Este post faz parte da sessão Minha Escrita, onde textos autorais de diversos gêneros (crônicas, poesias, músicas) são publicados. 

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários

  1. Está cada vez mais "normal" vermos pessoas passando por situações assim, o amor não é mais valorizado, ao menos não em grande parte. Os términos de relações, que muitas vezes mal começaram, se tornam cada vez mais traumatizantes, e vejo muitas amigas minhas temendo entregar-se a qualquer outra pessoa por medo de se machucar. O amor está desvalorizado... Eu, ainda bem, tive a sorte de ter um amor marcante e verdadeiro, e sim acredito fielmente nisto. Muitos me acham ingênua, mas quem não o é quando ama?
    Beijos meu bem!

    Blog Insaturada
    Facebook
    Instagram do blog
    Instagram Pessoal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o normal é "ficar por ficar", tratar as pessoas de qualquer jeito... Eu nunca quis isso pra mim! Sempre me preservei porque sabia que não tenho psicológico para isso. Prefiro escolher o que é melhor para mim, sem neuras, complicações... Nem sempre tudo acontece como a gente quer, mas se entregar de verdade, agir com sentimento, e respeitar ao outro sempre vão ser necessidades básicas em um relacionamento.

      Acho muito lindo ver pessoas que sabem a essência de um relacionamento e sou apaixonada por ver casais felizes! Que bom que você está bem feliz com o seu parceiro, fico feliz por isso! É que as próprias pessoas estão desanimadas quanto ao amor, então vê-lo acontecer com outras pessoas parece surreal para elas... Mas um dia as coisas mudam, quem sabe!

      Um beijo <3

      Excluir
  2. Nossa! Esse texto ficou maravilhoso, me identifiquei. Sempre fui de gostar de alguém, mas nunca me permitir me entregar ao sentimento, sabia me controlar para não sofrer, mas depois de um tempo eu fiquei frágil, precisava de alguém para me dizer as palavras mágicas. Chegou uma pessoa na minha vida que disse que queria ficar comigo pra sempre, que me amava, que eu era linda e blá, blá, blá. Depois de um tempo ele não queria mais conversar comigo, não me elogiava mais, pelo contrário, ficava de gracinha com outras meninas e eu sofria, mas a imagem que eu queria deixar na minha cabeça era o que ele era no começo. Resultado, ele terminou comigo, sofri muito depois disso, me sentia culpada por tudo, que eu não tinha sido o suficiente, mas depois eu pensei: quem perdeu foi ele, eu fazia de tudo pra fazer ele feliz, prova disso foi que quando ele percebeu que tinha alguém na minha vida e não era ele, ele queria voltar, mas ops! O tempo dele acabou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico pasma como as histórias são super parecidas, se brincar são as mesmas! O pior que eles acham ruim quando a gente percebe que eles estão se comportando diferente e reclama com eles. O rapaz que eu me envolvi anteriormente tentou jogar todas as "chatices" que ele causou em mim como o motivo para ele se afastar, quando na verdade foi falta de caráter dele mesmo! Eu sofri, mas sinceramente me livrar dele deveria ser um motivo pra eu ficar feliz. Ele já tinha dado sinais que não prestava, mas só depois de me conquistar. Fazer o quê né... quem perde é eles, por mais que eles tentem se convencer do contrário. Espero poder ter essa oportunidade de "humilhá-lo" também! Eu ficava "arretada" porque eu sempre dei o meu melhor e eu era tratada como uma qualquer!
      O tempo passa e cada um recebe o que plantou.

      Obrigada por expôr seu relato aqui <3
      Beijo

      Excluir