SOCIAL MEDIA

11/08/2016

5 coisas que eu diria para a Juliana de 5 anos atrás


Vi a ideia do post no blog Voa mariposa, voa! e não pude perder a oportunidade de também escrever sobre o tema. Há 5 anos atrás eu tinha 16 anos e estava vivendo o ano que eu dizia ser o melhor ano da minha vida até então. Eu estava me sentindo mais bonita, eu estava perdendo a insegurança, eu estava animada com o Ensino Médio, eu estava empolgada com o que fazer na faculdade... 2011 foi um ano e tanto. 

Eu gostaria muito de poder revivê-lo. Já que eu não posso ter uma DR com o eu de antes, vou fazer minhas ressalvas nesse post:

1. PARA DE SE PREOCUPAR TANTO COM O FUTURO.

Eu estava vivendo a melhor época da minha vida até então e estava me amando, amando tudo aquilo. Mas se tem uma coisa que eu fazia era passar muito tempo pensando no futuro, pensando no quanto eu queria largar tudo aquilo ali e ter 21 anos, estar na faculdade, independente, sumir da vida das pessoas que me cercavam na escola e etc. E quando eu digo que eu passava muito tempo, eu passava muito tempo mesmo.

Ficar ansiosa com o futuro não é uma coisa legal a se fazer em nenhuma etapa da vida. E quando você está no ensino médio é uma fase muito boa. Você não é mais criança e ao mesmo tempo você não é adulto. Eu não tinha muitas responsabilidades e preocupações e isso era muito bom. O que eu fazia era sonhar muito e eu gostava muito disso. Quando, enfim, alcancei meu maior sonho que era entrar na universidade me senti vazia, porque já não tinha mais sonhos.

2. UNIVERSIDADE NÃO É TUDO.

Eu colocava a universidade como um pedestal. Eu pensava que eu precisava sair do ensino médio e já ir direto para a universidade. Eu pensava que só seria feliz quando estivesse enfim num curso superior. Eu achava que eu só seria uma pessoa realizada de fato se eu tivesse o bendito curso superior. Claro que é bom ter uma profissão, claro que é bom poder passar no seu primeiro vestibular. Mas toda essa hipervalorização da universidade é muito banal.

E digo isso hoje como aluna de universidade federal. Vejo pessoas se gabando por terem curso superior, vejo pessoas achando que ter diploma é tudo, vejo pessoas que pensam que se alguém desistir de uma universidade ou não se formar é um fracassado. E sinceramente tenho pena de quem pensa desse jeito.

3. VOCÊ VAI CONSEGUIR TER MUITAS COISAS QUE DESEJA MAS NÃO VAI SER TÃO FÁCIL ASSIM.

Eu convivia com muitas pessoas negativas na época, que menosprezavam meus sonhos, que me botavam pra baixo, que não queriam que eu conquistasse minha coisas. E no fundo, por mais que eu ficasse triste com a atitude delas, eu sabia que no futuro eu me veria livre dessas pessoas, que todo o mal que elas fizeram para mim não iria ter poder algum porque minhas ambições são coisas que dependem só de mim.

Conquistei minha universidade. Conheci pessoas maravilhosas e esqueço de agradecer por não conviver mais com pessoas negativas. Cuidei mais de mim. Tive meu próprio dinheiro. Mas eu não sou aquela mulher de 21 anos realizada e bem sucedida que eu achei que seria. Por quê? Porque as coisas acontecessem por etapas e graças a Deus que eu não simplesmente tenho tudo nas mãos e tudo realizado de uma só vez. Melhor assim, que eu aprendo a lidar com as coisas, aprendo a correr atrás, tudo no seu tempo.

Eu lembro que no ano do vestibular eu me sentia extremamente cansada. Mas no fundo eu sabia que futuramente eu teria que passar pelas mesmas situações de esforço para conseguir o que eu quero. 

4. CONTINUE MANTENDO SUA ESSÊNCIA NOS RELACIONAMENTOS.

Eu sempre tive meus princípios de relacionamento bem moldados. E fui bastante fiel a eles, tanto que já evitei muitos relacionamentos negativos por causa disso, apesar de que eu poderia ter vivido várias histórias, mas que eu sabia que não me fariam feliz. E não é que quando viramos adultos, teimamos e abandonamos algo que era precioso para nós a fim de "viver"? Papo louco, eu sei. Mas foi o que eu fiz. Decepcionei a Juliana de 16 anos, que se perguntada se eu agiria de tal modo ela com certeza diria que "jamais!". É, a Juliana de 5 anos atrás não só errou bastante, como também estava certa em uma das coisas mais fundamentais da vida.

5. VOCÊ NÃO VAI SER A PESSOA QUE TANTO SONHA SE CONTINUAR PRESA A SEUS TRAUMAS E MEDOS.

Sempre tive medos e sempre me paralisei com eles. A convivência com pessoas negativas me ajudou muito nisso. E eu achava que quando eu me livrasse delas eu seria outra pessoa e enfim seria a Juliana que eu tanto quis. Não mesmo. Eu precisava mudar e não mudei. O problema não estava embutido nas pessoas, mas estava dentro de mim, me consumindo. E tudo isso prejudicou meu futuro, minhas relações, meu desenvolvimento na universidade, tudo.

Se eu pudesse mudar, eu tinha mudado desde o princípio. E não teria colocado tantas expectativas em um futuro que é incerto.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários :

  1. Adoro posts assim porque é muito bom parar para refletir porque as vezes a gente acha que sabia de tudo em determinada idade e vai ver não sabia era nada heheh
    Beijos,

    Amanda
    http://talesandtalks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia de nada mesmo ou então tinha uma visão bem incompleta das coisas :/

      Excluir
  2. Acho que a dica de continuar mantendo sua essência nos relacionamentos geral. Aliás, manter nossa essência é importante ao se relacionar num modo geral, né, não só romanticamente. Ótica dica para dar a si mesma de 5 anos atrás e pra ser lembrada pela você de daqui a 5 anos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei O post Ju! Muito bem escrito e me identifiquei muito com você em muitos momentos. Um post reflexivo que acho que muitas pessoas deveriam ler. Parabéns! Devido a essas questões, sua escrita, e sua conduta mencionei você no meu blog, o link é esse:http://www.pilateandosonhos.com/2016/08/premio-dardos-uhu-uhu.html
    Seguindo você!
    bjs
    www.pilateandosonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que linda! *__*
      Muito obrigada pela indicação e o carinho <3
      Beijos

      Excluir