SOCIAL MEDIA

26/07/2016

O "amor" dos dias de hoje


Se tem algo que me incomoda é a forma como a sociedade vem dando um jeito de banalizar todas as coisas. Aquilo que antes era intenso, aquilo que antes tinha sua beleza apreciada, hoje é superficial, inútil. E numa delas se encaixa os relacionamentos.

Eu pensava que quando você conhecia alguém e você se encantava por ele e vice-versa, surgia ali um compromisso com o outro. Naturalmente a reciprocidade seria brotada. Jamais imaginaria que a outra pessoa desprezasse o valor de todo sentimento existente. Não é desse jeito que as coisas funcionam. Por que algumas pessoas acham isso justo? E por que algumas pessoas "brincam" com o sentimento das outras, escolhendo umas para honrar e respeitar e outras para momentos de diversão e satisfação?

Serão as pessoas meros brinquedos? Ou será que elas possuem uma vida e sentimentos que merecem ser levados em consideração?

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", fase típica e apaixonante do livro O Pequeno Príncipe que muitos conhecem. Recentemente o padre Fábio de Melo comentou sobre uma falácia existente nessa frase, que é a de esperar que o outro satisfaça nossas necessidades sentimentais, tornando-o responsável por elas. Isso foi muito inteligente e mais uma vez Padre Fábio me surpreendeu com sua sabedoria. Mas creio eu, e diante de toda a história do livro, que a essência dessa fase é bem verdadeira.

Como pode você chegar para alguém e dizer que "tudo o que eu quero é te fazer seguro e protegido ao meu lado", entrar na vida de uma pessoa, construir um vínculo e depois negar tudo isso? Ainda que haja empecilhos, será o amor e até mesmo a amizade "pesadas" demais para uma pessoa preservar e escolher cair fora? Quando gostamos realmente de alguém, nos esforçamos para fazê-la bem, para mantê-la perto, para que os laços de amizade permaneçam. Sim, erramos às vezes. Mas o fato de que em algumas situações não podemos dar o nosso melhor a uma pessoa, nos envolvendo ao máximo com ela, não significa que temos que oferecê-la um relacionamento pior do que ela merece.

Aliás, ninguém merece uma ilusão, ninguém merece sofrer. Nem mesmo as piores pessoas.

E é sabendo que nem todas as pessoas conhecem o verdadeiro significado de amor e de amar que devemos escolher bem as pessoas que ficarão do nosso lado. O problema é que hoje em dia é difundido o relacionamento a todo o custo, ainda que este seja vazio e não recíproco, o que vale é ter um relacionamento e atualizar o status no Facebook, postar fotos e esperar centenas de likes para alimentar o ego.

Lembro de uma vez ter me desentendido com um cara que me disse coisas que eu não gostei e que eu percebi que não iríamos dar certo, por mais que eu tivesse sido sincera e verdadeira em todos os momentos. Uma colega me orientou a ter agido do modo X, falado coisas Y, e principalmente não ter demonstrado meus sentimentos. Não era uma orientação no sentido de fazer o relacionamento ir para a frente. Eram conselhos onde eu tinha que fingir ser alguém que eu não era para conquistar alguém que demonstrou que eu não merecia ter do meu lado. Mas o que vale é ter um relacionamento. Ainda que ele não te faça bem. Ainda que você tenha que fingir ser algo que você não é.

E o que dizer sobre quem menos demonstrar sentimentos ganha? Que amor é esse onde você não pode dar um "bom dia", não pode se mostrar preocupado? Que você tem que passar horas sem responder uma pessoa ainda que você esteja morrendo de vontade de falar com ela? Que você entende que ele não te ligou porque não se preocupa com você, mas ao mesmo tempo você quer ligar para ele e está preocupada, porém o orgulho e a opinião dos outros fala mais alto? Que amor é esse onde você é um babaca se demonstrar estar apaixonado?

Eu nunca vou entender esse amor dos dias de hoje. Só sei que amor não é.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários :

  1. Muito inspirador o texto eu penso desse jeito e não aceito esse modelo de relacionamento onde existe uma troca de interesse quando você conhece alguém ele logo pergunta o que você faz da vida ? como se a pessoa fosse medida pelo seu grau de poder aquisitivo ou status eu fico muito chateada quando alguém me pergunta isso e eu logo respondo além de viver um dia de cada vez eu trabalho e estudo.Perce-se que as pessoas só querem se envolver com pessoas que tenham algo para oferecer e o amor é medido a partir da ir eu me questiono muito se ainda é possível encontrar um amor nesse mundo ambicioso. Outra que você nunca pode demonstrar o que sente só depois que a outra pessoa estiver de quatro por você bom acho isso errado porque você tem que dar amor sem esperar nada em troca eu resolvi não seguir padrões se eu tiver vontade de ficar no primeiro encontro eu fico e não vejo nada de errado nisso,se eu gosto de alguém eu demonstro sem esperar que o outro demonstre eu me entrego mais também quando percebo que não vale apena se entregar para alguém que só quer meu corpo pulo fora bem rápido.Uma frase que meche comigo é o amor chega quando você estar distraído eu acredito no amor e no tempo certo eu sei que ele vai chegar e quando chegar todas as decepções vão fazer sentido. beijos amei o layout novo deu mais vida para o seu blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ultimamente me deparei com uma pessoa que "foi se apresentar" para mim e falou sobre seu emprego, quanto ganhava, quantas questões do vestibular acertou e eu fiquei tipo, sério mesmo que isso te resume? Esse negócio de esconder o que se quer e o que se é é muito errado. Eu nunca entendo como mulheres não podem demonstrar que estão com vontade de fazer sexo ou qualquer outra coisa, mas os homens podem agir do modo que quiser. Como se você tivesse que ser moldada para ser aceita num relacionamento e se não der certo a culpa é sua. Por isso é bom escolher bem, saber a mentalidade de cada um. No meu último relacionamento eu bobeei e não tive a oportunidade de cair fora o quanto antes. Na verdade até tive, mas vacilei porque acreditei que ele era diferente. Mas é a vida. Vou voltar a não me preocupar com isso, de qualquer forma as decepções me ensinaram a ser mais esperta.
      Fico feliz que tenha gostado do novo design, eu quis que ficasse realmente com mais vida, esse colorido me ajudou muito! Eu tava precisando de um colorido na vida hehe
      Beijos <3

      Excluir
  2. As pessoas estão tratando o amor de uma maneira errada! Agem como se o outro devesse fazer tudo, já que me ama, ou coisa do tipo! Mas o amor, é cativar o outro com pequenos gestos e pequenas atitudes.
    Amei seu texto Ju!
    Beijos,
    www.hitsdomomento.com

    ResponderExcluir
  3. Ess texto me faz lembrar muita gente! Sabe aquelas pessoas que estão louças para namorar só para falar "tenho namorado"? Então, assim como você, eu não entendo MESMO. Na verdade, eu vivo dizendo que o mundo de hoje está caminhando do jeito errado, que as pessoas estão tratando coisas importantes como o amor, dar e receber, compartilhar coisas com outra pessoa de um jeito supérfluo:( acho que é por isso que eu evito tanto o contato com os seres humanos...

    Seu texto estão tão lindo e verdadeiro ❤️ Apesar de tudo, eu ainda acredito bastante que o amor pode dar certo... Em alguns casos :/

    Beijos, chuchu :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são essas pessoas mesmo! E pensar que já conheci algumas pessoas que nunca namoraram na vida mas tinham esse pensamento "incubado" e depois que começaram a namorar menosprezaram outras pessoas que não tem namorado e eu fiquei tipo "qual a lógica?".
      O fato de algumas pessoas não se entregarem e não amarem as outras de forma recíproca dá um desânimo, mas no fundo não devemos desistir, só permanecer sendo boas pessoas.
      Fico grata pelo elogio <3
      Beijos!

      Excluir
  4. Eu as vezes me pego pensando nisso e em várias outras coisas que vem acontecendo de um tempo para cá.
    Nem esquento de ser chamada de careta, mas valorizo muito as coias a moda antiga.
    Sentimentos como o amor não é tipo roupa que entra ou sai de moda e todo mundo usa, entende?

    Adorei a forma como expôs isso no texto. Parabéns!

    bjO

    Dany
    Breshopping da Dany
    www.brechodanylins.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada pessoa tem sua individualidade... Acho nada a ver julgar alguém de "careta" quando a pessoa se sente bem assim e no fundo do seu coração sabe que está fazendo a coisa certa!
      As pessoas desvalorizaram mesmo o valor dos sentimentos.
      Obrigada pelos elogios :*

      Excluir
  5. Gostei muito do texto, hoje em dia as pessoas não querem demonstrar os seus sentimentos, tratam o amor de forma errada, colocam qualquer coisa acima do amor!
    Beijos

    http://www.senhoritamarmelada.com/

    ResponderExcluir
  6. Isso da necessidade de não demonstrar é uma droga! Muita gente julga que se você abrir o que sente é fraco, mas no fundo só vai estar enganando a si mesma e à outra pessoa. Claro que não precisa declarar amor eterno na primeira semana de relacionamento (por mais que existam relacionamentos de uma semana muito mais intensos do que alguns de uma década), mas por experiência própria eu aprendi que atitudes carinhosas não fazem mal a ninguém, muito pelo contrário.
    E outra coisa certíssima que você falou: pra que tentar ser a pessoa Y se você é a pessoa X? Um amigo meu me deu o ***conselho*** outro dia de agir assim e assado em nome do "jogo da sedução".
    De que adianta entrar no jogo da sedução se a pessoa com quem você está gosta é de quem você é, né!

    Adorei seu post! Acho que com esses conceitos a gente tá caminhando cada vez mais para ter relacionamentos melhores no mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor tem que ter carinho! É preciso sentir isso do outro e também oferecê-lo! A parte de fingir ser alguém para agradar alguém pelo que você não é eu vejo como um dos maiores absurdos.
      Enfim, espero que um dia as pessoas possam se conscientizar de que relacionamentos não devem ser tratados de qualquer forma!
      Beijão

      Excluir
  7. É triste mas hoje em dia é exatamente assim que levam os relacionamentos: como um status e com um manual de como fazer as coisas, assim, como se todos fossem iguais e pudessem ser colocados em uma forminha. Eu e meu namorado sempre brincamos que a maioria dos relacionamentos só chegam até aos seis meses. A nossa principal suspeita é de que esse é o tempo máximo que as pessoas conseguem fingir ser o que não são só pra tentar agradar ao outro, que também está fingindo. Eles estão fazendo e recebendo coisas que não querem simplesmente porque leram em algum lugar por aí que é assim que tem que ser, porque fulano fez isso e deu certo. Nem percebem que se desde o começo fossem eles mesmos, mesmo que a relação não desse certo, eles teriam lindas lembranças depois, porque sinceramente, nem isso fica na maioria das vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda tem isso né? Não gosto de julgar as pessoas, mas perdi as contas de quantas pessoas "fúteis" eu vi terem relacionamentos fúteis, de exibição, que só duram 1 semana, 1 mês. É uma pena que as pessoas tratem as outras de qualquer jeito, e mesmo que não dê certo, elas poderiam ter sido felizes, ter boas lembranças, ainda serem amiga, mas... é aquela coisa do "você só serve pra mim por enquanto", depois se afasta e acabou.
      :(

      Excluir
  8. Muito inspirador teu texto, e eu também não entendo e nunca vou entender o que chamam de "amor" hoje em dia... Os relacionamentos viraram apenas mais um status, onde você não pode demonstrar que tem sentimentos, se não já é considerado um "babaca", e como você disse "quem menos demonstrar sentimentos ganha"... Não acredito nisso, que ainda não sei como chamam de amor... Amor pra mim é algo totalmente diferente, verdadeiro e que não temos vergonha de demonstrar <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Júlia! Eu torço muito para que esse quadro ainda seja revertido! As pessoas precisam sentir o que é um amor de verdade!

      Excluir