#MinhaEscrita 01: Uma história de amor


Quando eu criei o blog meu objetivo era postar textos discursivos onde eu refletisse minha opinião sobre determinados assuntos e de certa forma pudesse ajudar algumas pessoas e ser útil, produzir conteúdo. Nesse mundo tão diversificado que é a Blogosfera encontrei vários tipos de blogs, inclusive alguns onde os autores postam textos e diversos contos de sua autoria e eu pensei| "Eu também sei fazer isso!".

Vou me organizar para separar um dia especial para postar contos, histórias e até mesmo poesias. Todos os meus posts nesse estilo farão parte da categoria Minha Escrita, nome inclusive que eu inventei agora neste exato momento que estou escrevendo este parágrafo. :)

O primeiro #MinhaEscrita é um texto que eu fiz em 2012 num antigo tumblr que eu tinha (veja ele aqui). É uma história sobre uma menina que pensa em se suicidar e não acredita que ela merece ser amada. Eu pensava em fazer uma história com vários capítulos, mas acabei criando uma espécie de webnovela e deixei a história no ar, sem continuação... Uma pena porque do jeito que eu escrevi tudo acontece muito rápido, mas enfim, espero que gostem! :)

Uma história de amor

Era noite. A praia estava deserta. Lucy olhava em direção à infinitude do mar. As ondas pareciam calmas, ao contrário de Lucy, que estava bastante nervosa. Lucy sabia o que tinha que fazer. Pobre Lucy. 17 anos e estava prestes a cometer suicídio. Morreria da maneira como sonhara um dia antes: afogada no mar. Caminharia rumo à imensidão oceânica e se perderia por entre as águas até que ninguém mais pudesse encontrá-la. E assim partiria, porque já não gostava da vida que tinha. Cansada de ser rejeitada, de se sentir insegura, indefesa e mal amada, ela resolveu partir.
Respirou fundo.  Então, seguiu em frente.
De repente, ouve-se alguém gritando:

- Ei, você!!!

Lucy olha para trás. Na beira da praia um homem parecia acenar para ela. Como estivesse desesperada, Lucy o ignorou e caminhou mais depressa.

- Ei você! Espera aí!, insiste o homem, Volte aqui!

O tal homem passa a correr em direção a Lucy. Ela pensou em correr, mas a essa altura do campeonato, ela já havia perdido a batalha.

O sujeito foi ficando cada vez mais perto e seu corpo passou a ganhar forma. Lucy não conseguiu observar claramente as suas feições, mas se sentiu segura quando ele pegou em sua mão.

Ele percebe que Lucy não está bem e a consola:

- Calma, vou te levar até meu casebre e tudo ficará bem.

Durante o percurso até a casa do rapaz Lucy chorava bastante a ponto de se assemelhar a uma criança. Quando se sentiu melhor, pôde perceber que estava deitada em uma esteira e que a sua frente um rapaz aflito com um copo d’água na mão a observava. Ela notou os olhos azuis do rapaz. Azuis como a água do mar que a tirariam a vida. Mas também azuis como os olhos da pessoa que a salvara.

- Você está bem? O que aconteceu?

Ele concedeu-lhe água e ela se acalmou por alguns segundos. Porém, quando começou a falar, não teve como esconder sua tristeza.

- Não, não estou nada bem.

- Você podia morrer sabia? É perigoso andar no mar a essas horas, ainda mais naquela profundidade…

- Era o que eu queria, não percebeu? Essa minha vida não vale nada! Sou tão inútil que nem pra me matar sirvo! Eu me sinto tão envergonhada…

Ele a interrompeu:
- Você não pode dizer isso de si mesma. É claro que sua vida não deve ser tão ruim assim. Não vê que você é jovem e bonita e que pode tentar começar tudo outra vez…

- Ah, não me venha com amolações! Se tudo isso fosse verdade eu não estaria aqui agora! A verdade é que eu nunca me senti amada. Sempre me senti uma imprestável. Não tenho um dom sequer…

- Aí você se engana, adverte o rapaz. Você tem um dom muito precioso, que é a vida.

- Vida ruim não é preciosa. É uma desgraça.

- Você diz isso porque está de cabeça quente. O mundo colocou coisas em sua mente que não lhe fazem bem.

Ele a colocou no colo e então disse:
- Me conte a sua história e tudo ficará bem.

Ela, então, olhou no fundo dos olhos dele. Por mais que brotasse em seu coração um sentimento de culpa e ao mesmo tempo de amor instantâneo pelo rapaz, falou:
- Você não se importa.

- Me importo sim, ele disse, porque eu te amo.

Lucy, bastante surpresa e emocionada, se sentiu como nunca se sentira antes: amada. Como sempre, tentou contrariar o rapaz:
- Você nem me conhece!

- Você me dá a oportunidade de te conhecer?

Lucy refletiu. “É verdade, não me lembro de ter aberto espaços para as pessoas me amarem. Sempre fui tão fechada e tão grossa…”.

Olhando nos olhos do belo rapaz, ela disse chorando:

- Eu tenho muita vergonha de mim.
- Daqui pra frente serei seu amigo e você irá recuperar todo o tempo perdido.

- E existem amigos nesse mundo?, ela perguntou.

- Sim, e eles aparecem na hora em que a gente mais precisa.

Com segurança, ela disse:
- Eu sei disso, agora eu sei.

Ela se apoiou nos ombros do rapaz que a salvara. Do rapaz que veio a ser seu primeiro amigo. Do rapaz que lhe fez enxergar o lado bom da vida. Do rapaz que passaria a lhe entregar o presente que ela tanto sonhara: o amor.

comentário(s) pelo facebook:

36 comentários

  1. Nossa que texto lindo, seu layout é bem legal!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que fiquei com um dó no coração pela Lucy, mas a história foi indo e fiquei feliz por ela. Adoro escrever trechos assim também, deixo todos guardadinhos em uma pasta do note <3.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é bem problemática :( Vou me dedicar mais aos textos <3
      Beijinhos

      Excluir
  3. Ahhh que gracinha!
    Como eu queria ter criatividade pra montar textos assim, simplesmente minha cabeça bugou depois de tanta correria na vida. =(
    Não deixe isso se perder ta?

    ResponderExcluir
  4. Que saudade da época do Tumblr, eu amava publicar minha coisas por lá, apesar de não ter retorno nenhum, mas era uma delícia ♥ Eu adorei a história e a intensidade com que a escreveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto saudades, mas bem pouquinhas. Que bom que gostou da história <3 Beijos :*

      Excluir
  5. adorei a história ♡♡♡ tem news no BLOG vem ver =D http://www.signoritablog.com/

    ResponderExcluir
  6. Linda história, Lucy é bem poética, né? O rapaz só num texto mesmo pra existir asuhaisuhasias

    Peixinhos, Gabbe! Blog: Talo de Maçã |Fanpage |Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk Verdade! Acho que como eu não fiz um "livro" e tudo aconteceu rápido, acabou que a história foi meio utópica. Mas devem existir bons rapazes feito ele <3

      Excluir
  7. Nossa, adorei. Eu também publicava textos no tumblr, lendo o seu veio a sensação hahaha eita! hahah
    www.quesejadiva.com.br

    ResponderExcluir
  8. Bem bonitinho seu texto, moça. Parabéns :) Coisa boa escrever sobre amor, não é? beijos!

    ResponderExcluir
  9. Eu adorei o seu texto, e eu também tinha um tumblr, e eu também adoro escrever,seu blog é a coisa mais linda do mundo e por isso estou seguindo, e também curti a fã page para não perder mais nada daqui, se puder retribuir o carinho ficaria muito feliz ♥
    lravilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Como eu queria ter essa criatividade toda para escrever uma história como essa ♥♥ E que história, por sinal! Estou apaixonada pelo seu texto, de verdade ♥
    Beijão

    ResponderExcluir
  11. Já tentei milhares de vezes escrever dessa forma, mas nunca sai algo bom. Parabéns por conseguir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Textos assim dependem muito de uma inspiração, tente escrever em um tempo bom que você vai conseguir! Beijos :*

      Excluir
  12. Você escreve super beeeeem, garota! Adoro seus posts!
    Abraços!💚

    www.somenteonecessario.com

    ResponderExcluir
  13. Que história mais amor ♥ a Lucy é uma fofa e você tbm! beijão

    prestesavoar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Adorei a história, super inspiradora. Parabéns pelo blog <3
    vixeemenina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que incrível! Lindo e inspirador!

    www.gauchice.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Adorei o seu texto e também o seu layout, muito lindo.

    ResponderExcluir
  17. acho que sou uma das únicas pessoas que não postava textos no Tumblr... mas, em fim :)
    seu texto está lindo! bem reflexivo e romântico e... com gosto de "quero mais". vamos trabalhar numa continuação para esse projeto, moça :D
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelos elogios <3
      Vou tentar reescrever a história e deixá-la mais emocionante!
      Beijos :*

      Excluir
  18. Oii, passando aqui pela primeira vez, vi seu comentário em outro blog, bom, eu amei o layout, sério, muito show. O seu blog tem um conteúdo legal, gostei do texto.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja muito bem-vinda <3 Muito obrigada pelos elogios mesmo, fico muito feliz de verdade! Um beijão :*

      Excluir